fbpx
20 dicas que todo o religioso de matriz africana deveria seguir - Charles Corrêa D' Oxum

Sempre é bom lembrar de alguns fundamentos do Batuque do RS, cada dia mais esquecidos de nosso povo de santo:
SEMPRE É BOM LEMBRAR:
1 – Sempre que estamos na presença de um mais velho escutamos mais que falamos.
2 – Sempre que vamos nos alimentar com um mais velho, ele é servido primeiro.
3 – Quando vamos entrar em algum lugar o mais antigo entra primeiro.
4 – Jamais um mais jovem senta enquanto seu mais velho está de pé.
6 – Quando chegamos a uma casa de orixá saudamos os Orixás primeiro e não as pessoas.
7 – A mulher se posiciona a esquerda do homem nos rituais.
8 – O mais velho se posiciona a esquerda do mais novo.
9 – Guias de contas identifica o iniciado, o fio mais longo identifica o principal Orixá na feitura.
10 – Homens sempre devem cobrir suas cabeças com fila e mulheres JAMAIS devem deixar o cabelo para fora do pano de cabeça.
11 – Sempre quem saúda é quem entra no ambiente.
12 – Quando vamos a uma casa de Orixá levamos alguma coisa como presente.
Exemplo: flores, mel, dendê etc…
13 – Jamais devemos dançar ou orar para os Orixás sem tirar os sapatos.
14 – Mulheres, independente da orientação sexual, são proibidas de vestir calças em rituais.
15 – Guias “imperiais” somente podem ser usadas por iniciados “prontos”.
16 – Se não queremos fazer ebó não devemos consultar.
17 – Se não vamos cumprir as indicações dos Orixás é preferível não consultar.
18 – Uma Festa de religião não é uma atividade social. É um ato religioso solene.
19 – Se retirar de um ritual festivo antes do despacho do “écó” é se expor a grande risco energético.
20 – Se um convidado “social” vestir preto numa obrigação religiosa esta afrontando a divindade dona da casa.

Autor: Pai Mozart de Iemanjá

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia o post anterior:
Sobre a Orixá Oxum - Charles Corrêa D' Oxum
Sobre a Orixá Oxum

Osun, Oshun, Ochun ou Oxum, na Mitologia Yoruba é um orixá feminino. O seu nome deriva do rio Osun, que...

Fechar