A origem do trevo de 4 folhas

A origem do trevo de 4 folhas




O trevo da sorte é internacionalmente conhecido como um amuleto ou talismã natural pela raridade de conter quatro folhas. No entanto, você sabe o que diz a lenda do trevo de quatro folhas?

Vou explicar para você!

Crenças à parte, devemos nos perguntar por que há toda essa aura mística sobre uma plantinha verde e delicada, de aproximadamente 3 centímetros de ponta a ponta, que de vez em quando alguém encontra no meio do mato.

Primeira explicação: sua raridade

Muito provavelmente a “sorte” atribuída à posse desse amuleto origina-se da “sorte” que é encontrá-lo na natureza. Afinal, quantas vezes você já viu um trevo de quatro folhas no seu habitat natural? Você já deve ter encontrado trevos de três folhas em jardins, parques e florestas. Mas e o de quatro? Já o encontrou alguma vez?

Sim, o trevo de quatro folhas é bem raro. E quem o encontra pode se considerar um verdadeiro sortudo, já que o mais comum é avistarmos o trevo normal, o de três folhas. A ocorrência de quatro é rara e decorre de uma mutação genética.

As plantas do gênero botânico Trifolium costumam apresentar folhas com três folíolos. Assim, o que chamamos de folhas na verdade são folíolos, subdivisões da folha da planta. Deu pra entender? O correto seria chamar o trevo da sorte de “trevo com folha de quatro folíolos”.

Mas ainda assim haveria confusão, já que a palavra trevo vem do latim trifolium, que significa justamente “três folhas”. O famoso trevo de quatro folhas é o Trifolium que, após passar por uma anomalia genética, paradoxalmente deixaria de ser “tri”.

As chances de você encontrar uma dessas anomalias tão especiais na natureza são pequenas. Para cada 10.000 trevos de três folhas, há apenas um de quatro. Haja sorte, não é mesmo?

Segunda explicação: o simbolismo do número quatro

Outra explicação que nos parece bastante convincente é a mística em torno do número quatro. Segundo o Dicionário de Símbolos, o número quatro tem vários significados:

Foi utilizado pelo matemático grego Pitágoras (570-495 a.C.) para fazer referência ao nome de Deus. Para ele, esse número era perfeito.
Na numerologia, está associado a estabilidade, segurança e solidez. Também aparece ligado a atributos como a racionalidade e a organização.
A cruz tem quatro pontas. Para os cristãos, portanto, o quatro tem esse significado adicional.
Na Bíblia, o quatro está associado a totalidade, universalidade. No livro do Apocalipse, esse número aparece em algumas passagens, como por exemplo a que faz referência aos quatro cavaleiros que trazem as quatro pragas.
Lembremos também que são quatro os evangelhos que integram o Novo Testamento. São quatro os evangelistas: Mateus, Marcos, Lucas e João.
Além de tudo isso, o quatro aparece nas estações do ano (primavera, verão, outono e inverno), nos elementos da natureza (água, fogo, ar e terra), nas fases da vida (infância, juventude, maturidade e velhice) e nas fases da Lua.

Possível origem da superstição: uma crença celta

Não encontramos fontes confiáveis sobre a origem da crença nos potenciais mágicos do trevo de quatro folhas. Como toda superstição popular, é muito difícil localizar o seu nascimento. O que sabemos é que hoje o trevo de quatro folhas é visto como amuleto nos quatro cantos do mundo (olha o quatro aí de novo!), embora ainda seja um mistério como, quando e onde a superstição surgiu e posteriormente se difundiu.

Dizem que os primeiros a utilizarem o trevo de quatro folhas como amuleto foram os druidas, sacerdotes que possuíam grande influência sobre a sociedade celta, que ocupou parte do oeste da Europa a partir do segundo milênio antes de Cristo.

Segundo os celtas (ou segundo essa lenda sobre os celtas), esses trevos seriam fonte de poderes mágicos para seus possuidores, como a capacidade de ver demônios e a aquisição da força da floresta. Será?

Fontes:
https://www.hipercultura.com/trevo-quatro-folhas-sorte/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Trevo-de-quatro-folhas#:~:text=Com%20origem%20nas%20antigas%20tradi%C3%A7%C3%B5es,como%20imagem%20na%20linguagem%20corrente.

No Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Newsletter

Tradutor

AfrikaansBulgarianChinese (Simplified)CroatianCzechDutchEnglishEstonianFrenchGermanItalianJapaneseKoreanLatvianPortugueseRussianSpanishSwedishUkrainianYoruba

Instagram

Facebook